Customer Centric: a relevância do atendimento humano na era dos robôs

atendimento humanizado no service desk
Guilherme Morais

Guilherme Morais

Diferentemente do que se possa imaginar, o termo M.U.V.U.C.A não se refere ao conhecido termo informal de nossa língua que define um grupo de pessoas ruidosas e aglomeradas, algo proibitivo no momento de estresse atual. Trata-se de uma versão evoluída do já conhecido conceito de mundo V.U.C.A, que surgiu no final da década de 90, ligado as áreas de gestão clássica e estratégia para descrever a volatilidade, incerteza, complexidade e a ambiguidade do cenário daquele tempo.

Mas o que esses termos têm a ver com atendimento humanizado? Vem comigo que eu te conto!

O que é o mundo M.U.V.U.C.A?

No contexto do mundo M.U.V.U.C.A, onde a letra M (meaningful)  descreve as novas abordagens das organizações que precisam ter significado e propósito e a letra U (universal) define o impacto global que as ações precisam ter, as empresas passarão a adotar uma gestão empreendedora onde cada vez mais as pessoas terão importância vital, pois são as únicas capazes de identificar e alinhar ideias e significados para criar os propósitos que irão direcionar as ações e posicionamentos das organizações, tornando-as mais humanas.

Vivemos numa época de aceleração e automação onde as empresas, com o intuito de garantir economia e escalabilidade e até mesmo ampliar suas redes de atendimento, introduziram robôs desenvolvidos a partir de mecanismos de Inteligência Artificial para auxiliar na operação e que sem dúvida se tornaram um investimento estratégico para as companhias.

Atendimento humanizado x Era dos robôs

Pode parecer uma grande contradição nessa era de Transformação Digital acelerada, mas uma Pesquisa da Amdocs em parceria com a Forrester Research revelou que 80% da população brasileira prefere o atendimento humano. Isso nos leva a questionar e refletir sobre a razão pela qual no momento que a tecnologia está fortemente presente em nosso dia a dia, automatizando os mais diversos processos, sentimos cada vez mais a necessidade de um atendimento humano e caloroso, principalmente durante e após a pandemia.

 

Como forma de responder a esse questionamento, penso que as empresas deverão optar pela criação de modelos de atendimento baseados no conceito Customer Centric, ou seja, o cliente deva estar no centro de tudo. Sendo assim, as empresas devem valorizar a humanização e a qualidade de vida, aplicando as tecnologias atuais e emergentes, como Big Data, IoT e IA  para analisar com precisão as percepções verdadeiras do consumidor e fazer com que ele se sinta plenamente atendido e satisfeito. Além disso, ao oferecer um atendimento humanizado, que foi pensado estrategicamente para suprir as necessidades do cliente, a empresa aumenta a confiança do público,  o que reflete na consolidação dos negócios.

 

Para falar sobre customer centric e como a equilibrar tecnologia e atendimento humanizado, realizamos o evento TOPdesk on Tour.  Além do nosso time TOPdesk especializado em excelência de serviços, contamos com as participações especiais do pesquisador em tendências do mundo do trabalho e TED Talker, Alexandre Pellaes, do João Paulo Nieto, diretor executivo da Digisystem, e da Jullyana Castro, Coordenadora de Customer Service na Age Tecnology.

Atendimento humanizado na sociedade 5.0

Outra reflexão que se faz necessária e merece destaque nesse momento em que falamos sobre atendimento humanizado é o conceito de sociedade 5.0, surgido no Japão.

customer centric e atendimento humanizado na TOPdesk

Ele trata de um ambiente hiperconectado, onde não será a tecnologia, mas sim as pessoas que estarão no centro de todas as mudanças e serão protagonistas na transformação de produtos, processos e serviços resultando em um modo de vida mais inteligente, eficiente e sustentável. Entretanto, novamente traz à tona novos desafios para as empresas que, para humanizar o atendimento, terão de criar estratégias para encontrar o equilíbrio entre o digital e o humano, como também conseguir que as inteligências artificial e emocional possam atuar juntas e com empatia em suas soluções de tecnologia.

 

Atender significa servir, enxergar, escutar e agir com empatia se colocando no lugar do outro. O trabalho exerce uma força aglutinadora para criarmos as conexões necessárias para humanizar as relações de atendimento, principalmente nesse momento de transformação que está impactando e exigindo uma nova visão e reflexão sobre seu novo papel em nossas vidas e nas empresas. 

Quanto mais os robôs ganham espaço, mais o atendimento humanizado é valorizado. Por isso, hoje em dia, a grande questão de como utilizar a tecnologia ao nosso favor e, ainda, proporcionar um atendimento inesquecível que contribua para o encantamento do consumidor, continua a ser um dos grandes desafios para manter a relevância das empresas no mercado em transformação. 

Seu cliente está em primeiro lugar?

Quer rever a sua estratégias e garantir que o Customer Centric está sendo colocado em prática? Temos um material exclusivo para você dar os primeiros passos! Baixe este e-book gratuitamente e saiba como oferecer serviços criados de acordo com o as necessidades dos clientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este artigo!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on skype
Share on whatsapp

Compartilhe este artigo!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on skype
Share on whatsapp

Artigos Relacionados: