4 dicas para colocar a LGPD em prática no setor de TI

TOPdesk Brasil

TOPdesk Brasil

Com a transformação digital, cresceu a necessidade de proteger dados pessoais e garantir maior segurança para os usuários, o que deu surgimento à LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), que já está em vigor.

O seu departamento de TI já se adaptou à LGPD?

Para ajudar você nessa, preparamos algumas dicas para você alinhar seus processos às diretrizes da legislação. Continue lendo para saber como colocar a LGPD em prática no setor de TI da sua empresa! 

1

Conte com apoio jurídico 

Como estamos falando de uma nova lei que entrará em vigor, as empresas precisam contar com apoio jurídico para evitar cometer falhas e descumprir a lei, mesmo sem querer. Por isso, é preciso contar com apoio jurídico, já que um especialista em direito vai saber quais protocolos o setor de TI tem que seguir para estar dentro da LGPD e poderá auxiliar sua empresa nesse desafio.

 

Lembre-se que descumprimento da lei pode gerar multas financeiras, além de fazer com que as empresas percam credibilidade. Por isso, é importante garantir que as diretrizes da lei sejam seguidas em todas as áreas da empresa, afinal, diversos departamentos serão afetados e não apenas o de TI. A partir disso, o próximo passo é conscientizar a equipe para evitar  possíveis erros.  

2

Prepare sua equipe

O apoio jurídico pode ajudar na preparação do time em relação à LGPD, mas, além disso, é importante qualificar os profissionais para evitar que eles descumpram a lei, mesmo que sem intenção. As equipes que lidam direta ou indiretamente com os dados dos usuários precisam ser informadas sobre o que pode e não pode ser feito. 

Com a nova legislação, o cliente precisa autorizar o tratamento dos seus dados pessoais e isso não pode, de forma alguma, ser negligenciado pelo time. O ideal é mostrar aos profissionais não apenas o que deve mudar nos processos, como também quais são as consequências de não seguir a LGPD. 

Vale fazer treinamentos com os times, assim como disponibilizar um conteúdo didático sobre o assunto e até aplicar um teste para garantir que todos estão na mesma página em relação às novas diretrizes. 

3

Delegue responsabilidades ao DPO

A transformação digital também criou novos tipos de responsabilidades e funções. Nesse cenário da LGPD, destaca-se a figura do DPO, que significa Data Protection Officer ou Gestor de Proteção de Dados.  

Como o nome sugere, o DPO é o encarregado por garantir o cumprimento da lei e assegurar a privacidade dos dados dos usuários, bem como a transparência da relação entre empresa e cliente. Sua principal função é fazer a intermediação entre os usuários, a empresa e os órgãos fiscalizadores. 

Ele também é o responsável por receber as reclamações dos clientes e dar um retorno sobre as solicitações que envolvam a proteção de dados.  Além disso, o DPO deve atuar na qualificação dos times para garantir que a LGPD seja cumprida na empresa. 

4

Alinhe processos à nova legislação

Um dos passos mais importante para colocar o LGPD em prática é alinhar os processos de acordo com o que a nova lei preconiza. Isso envolve não somente o departamento de TI, mas todos aqueles que lidam com os dados dos usuários. 

Além disso, é importante ter um planejamento para que implementação da LGPD funcione na empresa. Afinal, deixar tudo para a última hora pode fazer com que alguns protocolos não sejam seguidos e que dados fiquem sem a proteção necessária. 

Por isso, o recomendado é montar um cronograma que envolva a mudança de processos e demais alterações nos sistemas de gestão utilizados pelo negócio. Nesta etapa, garanta que apenas os profissionais autorizados tenham acesso aos dados para evitar vazamentos.

Lembre-se de que os usuários devem autorizar o tratamento de seus dados pessoais, especialmente das informações sensíveis, que recebem ainda mais atenção da LGPD. Por isso, na hora de alinhar os processos, é essencial rever as políticas de segurança da empresa e fazer as adaptações necessárias. 

Nada pode passar nesse caso. Por isso, é tão importante se preparar com antecedência e evitar erros desnecessários, mas que podem ser extremamente prejudiciais para o negócio.  

Seguindo todas essas medidas para se adequar à nova lei, você protege a sua empresa e os profissionais envolvidos, além, claro, dos usuários donos dos dados.

A transformação digital ainda vai trazer muitas mudanças para o futuro e a LGPD é apenas um reflexo da maior preocupação em relação aos dados que a tecnologia é capaz de tratar. 

Quer saber mais sobre como adequar seu service desk à LGPD? Temos um material exclusivo feito pra você. Baixe gratuitamente!

 

Quer saber mais sobre LGPD no Service Desk?

A TOPdesk preparou um material para você tirar suas dúvidas sobre a LGPD e assegurar-se que sua empresa não será surpreendida pelo descumprimento da lei. Baixe aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Teste nossa solução de Service Desk gratuitamente!

OU

Compartilhe este artigo!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on skype
Share on whatsapp

Artigos Relacionados:

ITSM

Por que adotar uma solução ITSM baseada em nuvem?

O ITSM baseado em nuvem ganha cada vez mais relevância no universo corporativo quando o assunto é melhorar a gestão da empresa. Saiba mais sobre os benefícios das soluções SaaS.